Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Publicidade

13
Out17

Acção de sensibilização "Perspectivas futuras na DII", 21 de Outubro em Viseu

Vi isto na página do Facebook da APDI, pode ser que alguém esteja interessado .

 

 

Venha assistir à Ação de sensibilização que se realiza no dia 21 de outubro no auditório de medicina dentária do polo da universidade católica de Viseu.


A sua presença é importante. Apareça!

 

22448134_1886963564653530_3342866791702916886_n.jp

 

09
Out17

Homem descobre que tem doença de Crohn devido a uma azeitona

FullSizeRender.jpg

 

 

Estava a ler artigos sobre Crohn quando me deparei com esta notícia, que achei tão interessante que tive de a partilhar aqui no blog.

 

Então foi assim: Um senhor estava com dores de abdominais há dois dias e portanto decidiu ir ao médico. O médico mandou fazer uma TAC para se perceber o que passava. Ao analisarem as imagens da TAC verificaram que as paredes do intestino do senhor apresentavam algum espessamento, e no meio desse espessamento estava uma estranha mancha preta... Mais tarde veio-se a descobrir que o senhor gostava muito de comer azeitonas e que recentemente tinha engolido uma inteira acidentalmente.

 

A parte realmente interessante/engraçada da notícia é que para se confirmar que a mancha era de facto uma azeitona, fizeram uma TAC a uma........... azeitona! . Estou a imaginar o exame, a perguntarem à azeitona se é alérgica ou se já teve algum efeito adverso com o contraste .

 

O senhor não sabia que tinha DC, e se não tivesse engolido aquela azeitona inteira só teria ficado a saber que tinha DC quando a doença estivesse num estado mais avançado - o que seria pior para a saúde e mais difícil de tratar. Proponho que se passe a usar o teste da azeitona para diagnostica DC (ou não) . Assim bastou tomar medicação para desinflamar o intestino e a azeitona acabou por sair com as fezes, não havendo necessidade de se fazer uma cirurgia.

 

 

 

 

 

07
Out17

A minha nova balança - o estado da minha saúde

 

balança.png

 

Comprei uma balança nova. Vi no folheto do LIDL, na quarta-feira, que estavam a vender uma balança que calcula o IMC (índice de massa corporal), percentagem de massa gorda, percentagem de água e percentagem de massa muscular.

 

Então fui na quinta-feira bem cedo ao LIDL comprar a dita balança. E pronto, as pessoas que me seguem há algum tempo saberão que sou um NERD por números e gráficos, especialmente os têm cores , tento tempo vou perder a olhar para estes números novos.... .

 

Relativamente ao que se consegue retirar destes dados: ao contrário do que o que (eu) pensava não estou a ficar gordo, muito longe disso.

 

Outra coisa relevante é que tenho todos os valores dentro do normal. Os objetivos daqui para a frente continuam a ser os mesmo que tinha antes: perder a gordura da barriga e aumentar os músculos (sou muito lingrinhas ). Para perder a barriga talvez tenha de descer um pouco abaixo do mínimo da percentagem de gordura aconselhada mas pelo que li parece não ser problema desde que não exagere. E gosto demais de comida para conseguir fazer uma dieta demasiado apertada.

 

Por último, quanto a esta nova "molhada" de dados que vou passar a ter, acho que não vou publicar regularmente porque sinceramente não vejo razão para vos estar a chatear e sobrecarregar com um excesso de dados e com a minha pancada por gráficos .

05
Out17

Video sobre as bactérias do intestino

 

Como sou "viciado" em coisas que tenham a ver com ciência, sigo um canal do Youtube que fala sobre vários temas: universo, economia, etc,

 

 

Hoje publicaram o vídeo que se encontra acima.. Neste video é explicado um pouco como funcionam as bactérias do intestino e a interação que estas têm com o cerebro. Infelizmente o video ainda não tem legendas em português, portanto quem não sabe inglês terá de esperar até que sejam adicionadas (se alguma vez o forem ).

 

ps: Bom feriado a todos .

03
Out17

Peso: 65,5 kg

FullSizeRender.jpg

 

 

E.... voltei!

 

Peço desculpa pela demora mas ando a tentar por a minha vida em ordem e com as férias pelo meio fui deixando os blogues ficar para trás.

 

Como se pode ver pelo gráfico, de um modo geral a minha doença está controlada, ou pelo menos não está suficientemente fora do controle para me afetar o peso.  Mantendo a tradição o meu peso aumentou durante o verão, mas desta vez o aumento foi muito menor. Isto deveu-se aos cuidados extra que tive este verão, comi menos, evitei beber cerveja e fiz muito mais exercício do que o costume.

 

 

Entretanto iniciei uma nova dieta de que irei falar noutro post , mas aviso já que não sei se é para todos .

 

Também me desleixei relativamento ao blog das notícias de Crohn, em princípio começarei a resolverei esse "problema" hoje, mas tenho uma duzia de e-mails para analisar e escolher o que interessa, não sei se conseguirei despachar tudo hoje. Também tenho de ver  se acabo de arrumar a "casa" aqui no blog, o que em príncipio também deve demorar algum tempo, tentarei o meu melhor. 

 

Espero que as vossas férias tenham corrido bem  e até já .

 

04
Jul17

Infames paragens de digestão, encontrei a solução?

 

crises 2017.png

 

E a minha saga das paragens de digestão continua! Ontem voltei a ter outra, comecei a ficar mal disposto, ligeiras cólicas e blá blá blá blá...

 

Mas desta vez decidi pesquisar no google "como tratar paragens de digestão" e encontrei este site. Que dizia:

 

O que fazer quando pára a digestão?

 

A primeira coisa que devemos fazer quando pára a digestão é deitar e levantar as pernas.

 

Eu já estava a ficar mesmo muito mal disposto mas pensei, porque não experimentar?

 

Deitei-me na cama de pernas para a parede apoiadas na cabeceira da caa para fazer menos força. Passados ~5 minutos já me estava a sentir melhor, e a sonolência horrível que tinha começou a passar.

Tenho ideia de ter lido algures que devia ficar nessa posição 1h30, mas não encontro o site no histórico do browser, portanto estou um pouco na dúvida se não delirei relativamente a esse facto?...

De qualquer forma fiquei nessa posição durante 1h40, aproveitei para ler um livro.

 

Passado esse tempo levantei-me e a má disposição tinha passado por completo. A barriga estava a fazer alguns barulhos, mas nada mais do que isso, dormi bem. Hoje acordei "impecábel".

 

Será que passei estes últimos anos a sofrer a cada 2 semanas quando a solução era apenas deitar-me de pernas para cima? Daqui a 2 meses digo se resultou na crise seguinte . Tenho de ver se não me esqueço de falar disto com o médico quando marcar uma consulta.

 

30
Jun17

Peso: 65,3 kg

Peso 65,3 kg

 

Como prometido há uns meses atrás, deixo aqui a publicação trimestral do meu peso. Com o aumento da temperatura ganhei algum peso mas já estou a "passar fome" para ver se corrijo esse aumento de peso.

Antigamente tinha imensa dificuldade em ganhar peso, agora tenho dificuldade em não engordar. Irónico não é? 

 

07
Jun17

Iogurtes: fazem-me bem ou mal?

iogurte..jpg

 

Em primeiro lugar peço desculpa por ter desaparecido por quase um mês, mas tenho andado um pouco ocupado com assuntos pessoais que me deixaram sem tempo/paciência para vir aqui escrever coisas.

 

 

 

Tenho passado os últimos meses a experimentar vários tipos de iogurtes, e o veredito final é que nenhum iogurte me faz mal, mas ao mesmo tempo nenhum me faz bem. 

Eu explico melhor: experimentei aqueles iogurtes simples (só com aroma) e não me fizeram mal. Experimentei os gregos e também não senti qualquer efeito adverso. Depois também experimentei iogurtes normais com pedaços, e nada me aconteceu. E por fim experimentei iogurtes bifidus com pedaços, e adivinhem? Não tiveram qualquer efeito! 

Há uns tempos atrás experimentei iogurtes sem lactose - cheguei inclusive a fazer um post sobre isso - e como todos os outros, também não senti qualquer alteração da barriga.

 

Conclusão? Parece que a dose de lactose presentes em todos os iogurtes é tão baixa que não é suficiente para me deixar mal disposto. Por outro lado também não sinto qualquer melhoria da doença ao consumir estes iogurtes, principalmente os bifidus, em que tinha depositado muitas esperanças, mas que acabaram por se revelar inócuos.

 

A imagem que coloquei aqui, é do último iogurte que comprei. Depois de experimentar todas as versões que falei acima, comecei a fazer contas e rapidamente cheguei à conclusão que de um modo geral os iogurtes são muito caros! Principalmente os bifidus, e eu até estava a comprar de marca branca... O que se vê na imagem é um balde de iogurte do LIDL, custou €1,70 e tem 1 kg de iogurte. Uma porção de iogurte tem normalmente 120 gr, portanto sai a €0,21 cada porção! Os bifidus que eu andava comer custavam €0,50 cada porção. A diferença de preço é muito grande, portanto decidi comprar este que é muito mais barato, por achar que não tenho qualquer vantagem em comprar um dos mais caros. Assim tenho algo para comer ao pequeno almoço (que não seja pão, bolachas etc) e sempre ingiro algum cálcio.

 

18
Mai17

HC: Sem nome (Portugal)

Nome:
(Esqueci-me de perguntar )
 
Idade atual:
 27
 
Em que idade é que apareceu a doença de Crohn (DC)?
 20
 
Como é que a doença se manifestou no início, tem familiares com DC?
 Diarreias, vómitos. Não conseguia comer nada, ganhei uma anemia. Emagreci quase 10kg numa semana.
 
Depois de lhe terem explicado que a doença era crónica, qual foi a sua reação?
 Acho que na altura ate reagi bem. Só depois é que fui entendendo realmente o que era a minha doença e fui aceitando. Apesar de certas alturas sentir uma revolta dentro de mim.
 
Quais as restrições que a doença causa à sua vida?
 Alimentação.
 
Que alterações teve no peso?
 No inicio perdi vários quilos. Depois comecei a tomar cortinosa engordei bastante. Mas é raro manter me um peso certo.
 
A alimentação tem influência no agravamento da doença? Se sim que conselhos pode dar.
 Sim tem um agravamento. Eu tive que aprender que alimentos posso ou não comer. A minha alimentação é a base de dieta, grelhados e cozidos. Quase não como fritos, de vez em quando claro abuso também. Mas depois sofro um bocadinho.
 
Com que frequência tem as crises e quanto tempo duram? Há forma de prever uma crise?
 Felizmente tive 5 anos sem ter uma crise. Mas nos últimos 2 anos foram crises atrás de crises, e mesmo com uma boa alimentação as tenho. Não consigo prever, quando dou por mim já estou cheia de cólicas.
 
Que medicação é que já teve de tomar? Que efeitos secundários tiveram esses medicamentos (se tiveram), no seu corpo? Atualmente, ainda precisa de controlar a doença com alguma medicação?
 Imuran e budenofalk são as que faço de momento. E faço um tratamento no hospital de 6 em 6 semanas o Infleximavel. Mas já tomei vários medicamentos que já nem sei os nomes.
 
Surgiram outros problemas de saúde relacionados com a DC?
 Para já não.
 
Há quem defenda que existe uma relação entre o estado psicológico do doente e a própria doença. Concorda? Até que ponto tem impacto na sua vida?
 Eu acho que não. Eu faço a minha vida normal. Não deixo de fazer nada, por causa da doença. Trabalho, divirto me na mesma, pratico desporto. Só tenho mais cuidado na alimentação, de resto, a alturas que nem me lembro que tenho uma doença cronica.
 
E a família e os amigos, apoiaram-no? Considera esse apoio fundamental?
 Sim sempre me apoiaram. E sem duvida que é fundamental.
 
Sentiu algum preconceito das pessoas relativamente à doença?
 Não.
 
Se tem que viajar como faz?
 Levo a medicação comigo e vou. Nunca o deixei de fazer por causa da doença.
 
Por fim, que mensagem deixaria a todos aqueles que têm DC e que, ora por inexperiência a lidar com a doença, ora por falta de força, vacilam?
 Temos que aprender a lidar com a doença, já que vai viver connosco para sempre. Existem dias menos bons, mas acima de tudo temos que ter pensamento positivo. E cada caso é um caso, e cabe a nos próprios descobrir o que podemos ou não comer para evitar as crises. E sejam felizes .
 

 

Voltar a Histórias de Crohn

 

17
Mai17

HC: Sem nome (Brasil)

Nome:
(Esqueci-me de perguntar )
 
Idade atual:
 47
 
Em que idade é que apareceu a doença de Crohn (DC)?
 17
 
Como é que a doença se manifestou no início, tem familiares com DC?
 No início sentia dores abdominais depois de comer, principalmente frutas acida, tive diarreia, perda de peso e fístula, na minha família não tem ninguém com a doença.
 
Depois de lhe terem explicado que a doença era crónica, qual foi a sua reação?
 Não fui bem orientado nesta fase, só fui entender algum tempo mais tarde.
 
Quais as restrições que a doença causa à sua vida?
 Hoje não me causa restrições, tenho uma vida praticamente normal.
 
Que alterações teve no peso?
 Sim, com vinte e dois anos pesava 47kg, hoje tenho peso normal 72kg.
 
A alimentação tem influência no agravamento da doença? Se sim que conselhos pode dar.
 Sim, cada organismo reage de forma diferente, então cada pessoa tem que descobrir quais alimentos deve evitar, posso comer de tudo porem em pouca quantidade. No meu caso o que mais faz mal são frutos do mar (camarão nuca mais comerei), castanhas, leite e alguns derivados.
 
Com que frequência tem as crises e quanto tempo duram? Há forma de prever uma crise?
 Nunca passei um ano sem crise, em média a cada quatro meses, minhas crises vem depois de algum período de stress ou ansiedade ou depois de abusar da comida, normalmente são de curta duração e não muito intensas.
 
Que medicação é que já teve de tomar? Que efeitos secundários tiveram esses medicamentos (se tiveram), no seu corpo? Atualmente, ainda precisa de controlar a doença com alguma medicação?
 Sulfassalazina, ciclosporina, cortrosina depot, sem grandes resultados. Consegui controlar com prednisona, hoje tomo 10mg por dia, pela manha.
 
Surgiram outros problemas de saúde relacionados com a DC?
 Catarata precoce pelo uso continuo de corticóide.
 
Já foi sujeito a alguma intervenção cirúrgica devido à DC? Se sim, que intervenção foi essa e durante quanto tempo esteve bem, depois teve de continuar a tomar medicação?
 Sim duas, a primeira em 1991 pensando ser apendicite foi quando diagnosticou a DC. A segunda dois anos depois, foi retirado partes do intestino delgado no local da primeira cirurgia, e provavelmente farei uma terceira. Intervenção cirurgia não é aconselhável pois a doença ataca outro local do intestino, no meu caso farei com intenção de parar com o corticóide.
 
Há quem defenda que existe uma relação entre o estado psicológico do doente e a própria doença. Concorda? Até que ponto tem impacto na sua vida?
 Sim. Quando está atravessando uma fase ruim pode esperar que logo vem as crises, mas você tem que aprender a superar isso.
 
E a família e os amigos, apoiaram-no? Considera esse apoio fundamental?
 Tive todo apoio da família, namorada que hoje é minha esposa, e acho que isto é fundamental em uma recuperação em tempos de crise.
 
Sentiu algum preconceito das pessoas relativamente à doença?
 Sim, a vinte e cinco anos atrás está doença era pouco conhecida, tive que abrir mão de um emprego publico, concursado por não receber um apoio devido.
 
Se tem que viajar como faz?
 Não tenho nenhum problema para viajar.
 
Por fim, que mensagem deixaria a todos aqueles que têm DC e que, ora por inexperiência a lidar com a doença, ora por falta de força, vacilam?
 O melhor remédio contra esta doença é ser mais forte que ela, quem não tem experiência procure informações, peça ajuda não tenha vergonha. Procure viver o presente e não ficar preocupado com futuro. Se alguém quiser mais informações ou tirar alguma dúvida, pode entrar em contato pelo e-mal pichute@gmail.com que responderei com prazer.
 

 

Voltar a Histórias de Crohn