Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Publicidade

13
Nov16

Artigo que fala da doença de Crohn no Onservador

links1.png

 

Resumo:

 

Tenho que fazer uma ressalva, sim eu sei que o Observador é um site com uma agenda politica, e este artigo também tem uma intenção política por trás. Mas penso já ter deixado, várias vezes, claro que este blog não toma posições políticas, ou religiosas ou sobre outros assuntos que dividem a sociedade. A razão pela partilha deste artigo é porque acho que tem uma parte muito interessante que é a que transcrevi aqui:

 

(...)Há um par de anos o ministro finlandês da Saúde fez o que todos os políticos ligados às questões que tocam nas fibras mais sensíveis das populações deviam fazer: durante um dia inteiro simulou ser um doente crónico mimetizando o comportamento de um jovem com doença de Crohn. Para quem tem a felicidade de não saber do que se trata, deixo aqui o essencial sobre uma doença inflamatória do intestino que afecta principalmente jovens adultos entre os 16 e os 40 anos: dor ou cólica abdominal severa, febre, diarreias brutais e recorrentes (perdoem-me a escatologia, mas é mesmo esta a realidade da esmagadora maioria dos doentes).O dia que o ministro da Saúde finlandês guardou na sua agenda para assumir as dores e desconfortos (simulados, note-se) de um jovem doente, foi passado a copiar exactamente o ritmo deste mesmo rapaz. Recebeu dezenas de sms no seu telemóvel indicando sintomas e procedimentos. Durante a manhã e ao longo da tarde foi obrigado a interromper as reuniões de trabalho vezes sem conta para se sentar na retrete durante pelo menos dez minutos seguidos (felizmente sem desconforto nenhum, já que estava apenas a simular, insisto) e assim imitar o quotidiano daquele jovem.Abstenho-me de enunciar aqui detalhes que seriam insuportáveis para quem lê uma simples crónica de jornal, habitualmente sem cheiros nem cores, mas posso garantir que ao fim do dia o ministro da Saúde estava estafado, enervado, frustrado e sem mais capacidade de resistência. Mesmo tendo apenas simulado ser um doente de Crohn e não passando realmente pelas dores e desconfortos, o ministro terá desabafado: “Não sei como é que conseguem viver assim todos os dias que duram as crises, nem como se atravessa uma vida inteira com uma doença crónica”.No dia seguinte retomou a normalidade, coisa que não aconteceu com o rapaz, nem acontece com os doentes crónicos nem com os portadores de deficiências ou doenças incapacitantes, claro. Tenho a certeza de que a experiência de se pôr na pele de um doente mudou para sempre a perspectiva deste responsável pela saúde pública e privada de todo um país (...)

 

Quanto ao resto do artigo, como disse em cima, no comment! 

 

 

O original pode ser lido aqui:

http://observador.pt/opiniao/questoes-mesmo-fracturantes/

.