Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Publicidade

10
Out16

Evolução da minha doença

Faz algum tempo que não falo de mim. Confesso que o blog se está a tornar numa "tarefa" que tendo a procastinar. Mas suponho que hoje estou com vontade de desabafar um pouco. Sinto a necessidade de exercitar os meus dedos no teclado. Acho que nunca contei a ninguém, mas adoro o som das teclas do computador a serem premidas, não sei bem por em palavras mas tem um efeito catártico ou calmante. Também há outros sons que têm esse mesmo efeito em mim mas acho que já estou a divagar demais, não vos chateio mais com isso. .

 

 

Relativamente à doença não há muito para dizer, tem-se portado bem. Não tenho tido dores, tenho comido muito poucas coisas que fazem mal e tenho reduzido a ingestão de hidratos de carbono. Esta redução tem resultado em duas coisas, a primeira é a minha "perda" de peso:

 

img_3727.png

 

Que aproveito para dizer, é uma perda desejada (já estava a ficar com barriga). O segundo efeito desta "dieta" é que me sinto melhor da barriga. E quando digo melhor é mesmo MUITO MELHOR! Não é só a minha disposição mas também a nível do funcionamento intestinal, praticamente não tenho diarreias e não a sinto, percebem o que quero dizer? Vivo o dia a dia sem me aperceber que tenho uma barriga, ao contrário do que me aconteceu durante anos e anos de doença.

 

Para além da redução de hidratos também tenho aumentado o consumo de vegetais (alface, tomate, brócolos), evitando, obviamente, as leguminosas (feijão, grão etc) e batata. Também só faço duas refeições por dia, e às vezes bebo um copo de sumo de frutos vermelhos ao pequeno almoço. Nada de snacks, só mesmo estas duas refeições, e sempre simples, massa ou arroz simples com uma proteína qualquer também o mais simples possível, evito comer carne seja vermelha ou branca, o dia a dia é composto por peixe (atum, salmão, truta salmonada etc) ou algo vegetariano (salsichas, tofu, hambúrgueres).

 

Cada vez tenho menos dúvidas que esta alimentação reduz, no meu caso particular, os efeitos da doença. Mas quando ponho o pé na argola tenho aqueles cólicas ou dores do costume, mas nada de muito grave (se não insistir nos erros). Também já passaram 2 meses desde a minha última crise:

 

crises.png

 

Vamos ver quando aparece a próxima, se a frequência de ocorrência se mantiver devo estar quase a ter uma as chatas! Estou cá para lutar contra isso e provar que consigo reduzir o aparecimento da doença.

16
Jun16

As crises, as p**** (porcarias) das crises!

img_2927.png

 

Pois é, saga continua, a interminável saga das minhas crises de barriga. Há uns tempos escrevi que achava que eram paragens de digestão, pois agora tenho a certeza que não tem nada a ver com isso.

 

Desta vez consegui adoptar uma metodologia mais cientifica para calcular o que me estava a causar estes danos. A última grande crise que tive foi quando comi um tofu feito por mim, que levava molho de tomate e mais uns quantos ingredientes, na altura fiz o equivalente a três porções e comi só uma, a noite que se seguiu foi terrível com imensas cólicas e nos dias seguintes fiquei combalido, com uma ligeira dor na barriga (como se dorido de um impacto forte). Bom, como no dia seguinte não podia comer decidi congelar o dito tofu.

 

Há coisa de duas semanas decidi experimentar o tofu outra vez, desta vez a barriga estava 100% boa, sem qualquer sinal de Crohn, nesse dia não comi qualquer porcaria que pudesse desencadear a doença... a não ser o tofu da morte!

 

Escusado será dizer, o tofu não desiludiu com o seu catasTOFUco catastrófico efeito destruidor de barrigas. Quando me fui deitar já me estava a sentir mal, e o resto da noite não foi grande coisa! Felizmente já ia avisado da vez anterior e decidi comer uma porção menor e ter atenção a tudo o que me pudesse fazer mal, por isso as consequências não foram tão nefastas como a vez anterior, tive "apenas" uma noite muito mal dormida e um dia a seguir de muito cuidado para ver se a coisa não descambava.

 

 

A conclusão da história é que há um ingrediente naquele cozinhado que me deixa a barriga em alerta vermelho, desconfio da massa de pimentão (a dose era pequena) e da polpa de tomate. O louro, alho, vinho, vinagre de cidra, pimenta preta, sal e tofu sei que não me fazem mal porque ingiro com frequência e não costumo ter problemas. Mas tive ajuda da Maria na confecção da refeição e por isso não tenho a certeza de todos os ingredientes usados e como já passou imenso tempo, nenhum de nós os dois se lembra bem do que foi usado. Na próxima consulta de gastro tenho de falar em fazer testes de alergias/intolerância alimentar para ver se é possível saber qual o misterioso ingrediente da morte!

 

 

ps: Estou a escrever este texto um pouco à pressa, qualquer erro avisem-me sff. 

14
Abr15

A mania que o glúten faz mal.

Com esta nova moda de não se comer glúten porque faz mal a "isto e aquilo", deixo aqui dois links para dois textos interessantes sobre o assunto. Resumindo: Se não são doentes celíacos não devem/precisam tirar o glúten da alimentação. Eu experimentei e os resultados não foram os melhores, sinto-me melhor a fazer uma alimentação com glúten do que sem.

 

O caso contra o glúten

 

Somente intolerantes ao glúten ou à lactose devem excluir esses alimentos da dieta

08
Abr15

Grande Reportagem: Somos o que comemos

 

 

noname.png

 

Nos dias que correm raramente vejo televisão e consequentemente estes programas televisivos passam-me despercebidos.

 

Deixemo-nos de rodeios, fica aqui o link, ou podem clicar na imagem para ver o video da reportagem. Podem ir ver, e quando acabarem voltem ao post.

 

Já acabaram? Então vamos lá.

 

Em criança não era obeso mas pertenço ao clube dos que comia todo o tipo de cereais (todos os dias) e bebia "Um bongo, o bom sabor da selva" com bastante frequência. Chocolates e bolos nem tanto, até porque ao contrário dos meus colegas de escola, não recebia dinheiro para gastar no bar da escola, onde eles lanchavam uma coca cola com uma pastelaria fresca, a maior porcaria que podiam fazer....

 

Mas embora o meu consumo desse tipo de alimentos tenha acabado aos 13 anos (aparecimento da DC) a verdade é que nos dias que correm não acho que esteja a fazer uma alimentação saudável- Quando na reportagem começaram a falar dos vários tipos de frutas e vegetais e dos benefícios que cada um tem comecei a ficar um pouco preocupado, embora me possa desculpar com o não comer certos vegetais, a nível da fruta não tenho essa mesma desculpa!

 

Por outro lado estou a trabalhar arduamente na parte de ganhar hábitos a nível de exercício físico, no mês passado andei 70 km e estou a seguir um plano de flexões que há na internet. Comecei nas 11 e agora já consigo fazer 23 .

 

O objectivo seguinte é conseguir começar a praticar corrida sem ficar lesionado, mas para isso ainda vou ter de andar a pé durante alguns meses para ganhar resistência suficiente, porque 17 anos sem fazer qualquer exercício físico deixou as suas mazelas.

23
Mar15

Dieta do Paleolitico

Não é algo em que pessoalmente acredite, mas fica a informação para quem estiver interessado.

 

Abaixo deixo as partes que me deixaram de sobrancelha levantada:

 

                                                                                                                                       

 

"o meu médico queria passar-me para os imunodepressores"
  • Deprime o nosso sistema imunitário?

 

                                                                                                                                       

 

"Veja-se o que pode ser um exemplo de um dia paleolítico: “Pequeno-almoço: ameixas frescas, restos frios de fatias de búfalo assado com molho de malagueta Anaheim e coentros, água com limão; almoço: sopa picante de tomate, abacates recheados com camarão, melancia, refrigerante gaseificado light; jantar: salada de tomate, pepino e cebola roxa com azeite, faisão assado com recheio de fruta e frutos secos, cenouras e cogumelos salteados, salada Waldorf, copo de vinho tinto ou água mineral; lanche [no livro é apresentado como a refeição pós-jantar, o equivalente à ceia]: fatias frias de bife magro; quartos de tomate.”"

 

  • Não sei como a senhora do artigo que tem Crohn consegue seguir este tipo de dieta. MEEEEEDO .

 

07
Out13

Comer na faculdade

Não sei há algum leitor(a) do blog que seja da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Se há, certamente que sabe que a comida da "nossa" cantina é uma valente merda porcaria!!! Da última vez que comi lá fiquei com dores de barriga e tive uma noite para esquecer. Então decidi que ia passar a levar comida para a faculdade.

 

Este fim de semana, lá fui à procura de uma lancheira, e comprei esta:

2013-10-05-12-48-56.jpg

 

Que é parecida com esta:

 

vector_poke_ball_by_fistsh-png.jpeg

 

  

 

E para que fique claro, a saga pokémon não é do meu tempo, nunca vi, nunca quis ver e do pouco que vi não gostei! Agora se formos falar de Dragon Ball.......... 

 

Mas a lancheira é tão gira que não consegui evitar o impulso de a comprar!!!!!! Agora só tenho de arranjar um saco térmico à medida que os que eles tinham lá eram muito grandes, talvez esteja na altura de fazer um para mim à mão.

31
Ago13

Lactose

Estava no outro dia a dar a sociedade civil na RTP 2 e estavam a falar de cálcio e de como o leite e derivados eram a melhor alternativa para se repor o dito cálcio. Teve alguma piada porque já ouvi dizer que o leite não é muito bem absorvido, até pela minha nutricionista e lá estava um nutricionista na televisão a dizer o oposto  .

 

Mas chega de conversa, a parte que realmente interessa é a da intolerância à lactose. Já não me sobra qualquer dúvida que sou intolerante mas na reportagem falaram de alimentos que têm lactose e que eu desconhecia por completo sendo o mais interessante as batatas fritas!!! Não me recordo dos outros que me deixaram espantado também. Outro pormenor interessante é que como não conseguimos digerir a  dia cuja, ela acaba por ser fermentada no intestino grosso resultando em flatulência e mau estar/desconforto.

 

Portanto o que temos de reter deste post é que pode haver lactose em alimentos que não fazemos ideia! Não se podem queixar que não foram avisados .

28
Ago13

Gluten

Há uns tempos fui à nutricionista e fui aconselhado a comer comida sem gluten. Acho que já passaram 2 meses e não noto qualquer diferença. Até comi esparguete normal depois de muito tempo a comer do outro e não me aconteceu nada, nenhum sintoma adverso detectado, por isso vou voltar a consumir esparguete normal porque sabe melhor, é mais barato e mais fácil de cozinhar.

14
Jul13

Dicas sobre alimentos

Não estou a dizer que os doentes de Crohn devem comer os ditos alimentos mas sinto que devo partilhar a informação (estas coisas também parecem mudar como o vento), vamos lá ver por quanto tempo isto é válido.

 

Aqui fica o link para o PDF

 

ps: Consumo doses de Azeite acima das "normais", será que tem mesmo efeito anti inflamatório e está a ser um catalisador na remissão da minha DC?