Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

22
Jun16

Cinco tipos de Doença de Crohn

links1.png

 

Este artigo é muito interessante na medida em que dá uma nova visão sobre a doença de Crohn, já me tinha ocorrido que nem todas as doenças de Crohn têm a mesma origem mas não sabia que conforme os seus sintomas / efeitos no corpo pode se divida em 5 tipos. O artigo parece ser uma tradução baseada neste artigo em inglês. Em baixo deixei uma transcrição com o texto organizado (melhor divido) porque o original está um pouco confuso.

 

 

 

Fontes:

 

 

 

                                                                                                                                  

 

Assim como a colite ulcerativa, a doença de Crohn faz parte de um grupo de doenças conhecidas como doenças inflamatórias intestinais. Existem 5 tipos de doença de Crohn, cada uma com sintomas característicos. Essa doença crônica provoca a inflamação, úlceras ou feridas no intestino. A doença de Crohn afeta na sua maioria o íleo e o cólon. Ela pode, no entanto, ocorrer em qualquer local do intestino delgado, grosso ou estômago. Ela afeta pessoas de qualquer idade, mas é mais comum entre os 15-30 anos.

 

 

 

Os cinco tipos de doença de Crohn e seus sintomas são:

 

  • Ileocolite: o tipo mais comum. Ela afeta o intestino delgado (íleo e cólon). Pessoas com esse tipo têm perda de peso considerável, diarreia e câimbra abdominal na parte média ou baixa do abdômen.
  • Ileíte: afeta o íleo e os sintomas são quase os mesmos da ileocolite. Além disso, fístulas ou abscessos inflamatórios podem ser formados na seção baixa direita do abdômen.
  • Gastroduodenal envolve o estômago e o duodeno, que é a primeira parte do intestino delgado. Pessoas com esse tipo sofrem náusea, perda de peso e de apetite. Além disso, se os segmentos estreitos do intestino são obstruídos ocorre o vomito.
  • Jejunoileíte: afeta o jejuno que é a parte superior do intestino delgado e, causa áreas de inflamação. Os sintomas incluem câimbras após as refeições, a formação de fístulas, diarreia e dor abdominal que pode ser intensa.
  • Colite granulomatosa: envolve somente o cólon e provoca lesões na pele, dor articular, diarreia, sangramento retal e, a formação de úlceras, fístulas e abscessos em torno do anus. O tratamento depende do tipo e da severidade da doença e, visa aliviar os sintomas, controlar a inflamação e corrigir potenciais deficiências nutricionais.
18
Jun16

Para nos rirmos um bocado

Quem não tem muito sentido de humor de WC pode passar para o próximo post.

 

Quem, como eu, gosta pode prosseguir e chorar a rir como eu chorei.

 

De vez em quando dou um saltinho ao reddit, em especial ao Portugal e leio algumas das novidades do dia. Pois ontem deparei-me com este post, tem especial piada porque a pergunta era sobre as pessoas que têm problemas em fazer o curso na universidade e um dos redditors sai-se com esta pérola:

 

mau-bocado-no-ensino-superior.png

 

Sim, isto podia ter acontecido a qualquer um de nós, a mim aconteceu numas férias mas o WC do centro comercial estava limpo e tinha papel! Podia ter sido muuuuuito pior haha ..

 

Deixo em baixo a transcrição do texto:

 

                                                                                                                                                       

 

Alguém aqui que tenha passado um mau bocado no ensino superior?

Uma vez tinha comido cozido no dia anterior e então estava numa aula, comecei a sentir a barriga ali às voltas e ainda tentei aguentar mas tava a ver que não ia dar."Professora, posso ir à casa de banho?"Vou a correr para o wc, chego lá, não tinha tampo nem nada, sanita toda mijada, não tinha papel para limpar. Pus-me de cócoras e comecei a disparar diarréia pela sanita toda, para dentro e para fora e sinceramente não sei como é que não caguei as calças. Ainda tive lá uns 15 minutos com os joelhos semi-fletidos até esvaziar o intestino todo, as pernas estavam a tremer e estava a ver que a qualquer altura os músculos iriam ceder e eu ia escorregar com o cu para a sanita que estava toda cagada e mijada.No fim e para limpar o cu?? Tive de sacar dos lenços do ranho usados que tinha nos bolsos e tentei fazer e melhor utilização possível daquilo. Foi uma história com um final feliz, consegui limpar o cu, puxei as calças para cima e voltei para a aula como se nada se tivesse passado... mas foi um mau bocado.

16
Jun16

As crises, as p**** (porcarias) das crises!

img_2927.png

 

Pois é, saga continua, a interminável saga das minhas crises de barriga. Há uns tempos escrevi que achava que eram paragens de digestão, pois agora tenho a certeza que não tem nada a ver com isso.

 

Desta vez consegui adoptar uma metodologia mais cientifica para calcular o que me estava a causar estes danos. A última grande crise que tive foi quando comi um tofu feito por mim, que levava molho de tomate e mais uns quantos ingredientes, na altura fiz o equivalente a três porções e comi só uma, a noite que se seguiu foi terrível com imensas cólicas e nos dias seguintes fiquei combalido, com uma ligeira dor na barriga (como se dorido de um impacto forte). Bom, como no dia seguinte não podia comer decidi congelar o dito tofu.

 

Há coisa de duas semanas decidi experimentar o tofu outra vez, desta vez a barriga estava 100% boa, sem qualquer sinal de Crohn, nesse dia não comi qualquer porcaria que pudesse desencadear a doença... a não ser o tofu da morte!

 

Escusado será dizer, o tofu não desiludiu com o seu catasTOFUco catastrófico efeito destruidor de barrigas. Quando me fui deitar já me estava a sentir mal, e o resto da noite não foi grande coisa! Felizmente já ia avisado da vez anterior e decidi comer uma porção menor e ter atenção a tudo o que me pudesse fazer mal, por isso as consequências não foram tão nefastas como a vez anterior, tive "apenas" uma noite muito mal dormida e um dia a seguir de muito cuidado para ver se a coisa não descambava.

 

 

A conclusão da história é que há um ingrediente naquele cozinhado que me deixa a barriga em alerta vermelho, desconfio da massa de pimentão (a dose era pequena) e da polpa de tomate. O louro, alho, vinho, vinagre de cidra, pimenta preta, sal e tofu sei que não me fazem mal porque ingiro com frequência e não costumo ter problemas. Mas tive ajuda da Maria na confecção da refeição e por isso não tenho a certeza de todos os ingredientes usados e como já passou imenso tempo, nenhum de nós os dois se lembra bem do que foi usado. Na próxima consulta de gastro tenho de falar em fazer testes de alergias/intolerância alimentar para ver se é possível saber qual o misterioso ingrediente da morte!

 

 

ps: Estou a escrever este texto um pouco à pressa, qualquer erro avisem-me sff. 

Calendário

Junho 2016

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub