Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

Blog Vencer a Doença de Crohn

Blog que acompanha a evolução da (minha) doença de Crohn, e que aborda temas/assuntos relativos à doença.

20
Out12

HC: Regiane

Nome:
Regiane
 
Idade actual:
22 anos
 
Em que idade é que apareceu a doença de Crohn (DC)?
14 anos
 
Como é que a doença se manifestou no início, tem familiares com DC?
No início tive diarreia, perda de peso, vomito e fistulas, na minha família não tem ninguém com a doença.
 
Depois de lhe terem explicado que a doença era crónica, qual foi a sua reacção?
Na verdade só entendi mesmo aos dezesseis anos que seria para sempre, bem para mim hoje é algo normal. Faz parte do meu dia dia acho que é mais difícil para quem esta próximo de mim quando não sabem lidar com alguma coisa da minha doença
 
Quais as restrições que a doença causa à sua vida?
Desde de pequena sempre viajei muito, passei a me preocupar se o local para onde vou tem banheiro, fora isso não deixa a doença tomar conta da minha vida.
 
Que alterações teve no peso?
Quando pequena eu era gordinha, agora meu peso costuma variar de 47 a 53 kg
 
A alimentação tem influência no agravamento da doença? Se sim que conselhos pode dar?
Sim depois que descobri a doença tive que ter mais cautela quanto ao que comer, também passei a comer de três em três horas, não como frituras, leite, carne de porco e verdura, bem claro que gosto de pizza , lasanha e churrasco mas procuro ter cautela meu lema é pode se comer de tudo mas não todos os dias se não é diarreia na certa.
 
 
Com que frequência tem as crises e quanto tempo duram? Há forma de prever uma crise?
Não tinha uma crise desde os dezoito anos tive uma em março desse ano, como saber minha crise vem seguida de um longo período de stress, normalmente duram dois ou três meses.
 
Que medicação é que já teve de tomar? Que efeitos secundários tiveram esses medicamentos (se tiveram), no seu corpo? Actualmente, ainda precisa de controlar a doença com alguma medicação?
Pentasa mensalasina, corticóide,ranitidina, actualmente não tomo nenhum medicamento.O corticóide inchou como sempre me inchou muito, pesei sessenta quilos.
 
Surgiram outros problemas de saúde relacionados com a DC?
Eu tive infecção na vista e ulceras na pele.
 
Já foi sujeito a alguma intervenção cirúrgica devido à DC? Se sim, que intervenção foi essa e durante quanto tempo esteve bem, depois teve de continuar a tomar medicação?
Só tive que operar fistulas depois disso continuei tomando medicamento por quatro anos.
 
Há quem defenda que existe uma relação entre o estado psicológico do doente e a própria doença. Concorda? Até que ponto tem impacto na sua vida?
Concordo, bem eu tive uma infância conturbada e descobri a doença no inicio da adolescência quando todo e qualquer problema fica a flor da pele então acredito que a doença tenha sido a minha válvula de escape, e hoje sempre tenho que tomar cuidado para não deixar as pressões do dia a dia me levar a uma crise pois quanto mais nervosa eu fico mais perto de uma crise eu chego.
 
E a família e os amigos, apoiaram-no? Considera esse apoio fundamental?
A principio foi muito difícil eu tinha quatorze anos e estava sozinha, mas com o tempo descobri uma família maravilhosa, acredito que minha doença salvou minha família e com relação aos amigos descobri os verdadeiros no meio de cada crise.
 
 
Sentiu algum preconceito das pessoas relativamente à doença?
Infelizmente sim algumas vezes, mas nem todas pessoas são iguais e quando passam a entender a doença o clima melhora, eu cheguei a sofrer preconceito na minha própria casa meus irmãos achavam que eu esta mentindo ou simplesmente com preguiça de fazer alguma coisa.
 
Se tem que viajar como faz?
Faço as malas, olha de verdade eu tenho vinte e dois anos uma vida maravilhosa e aprendi que a prisão é a mente do homem, então todo lugar tem um banheiro e se não tiver sei lá vamos improvisar o importante é viver.
 
Por fim, que mensagem deixaria a todos aqueles que têm DC e que, ora por inexperiência a lidar com a doença, ora por falta de força, vacilam?
Não deixe que o amanhã seja sua causa de anseio e que o ontem te impeça de viver, o agora é o mais importante, então não vire prisioneiro do medo a vida é maravilhosa e toda dor acaba..... a Doença de Crohn não vai te impedir de viver e ser feliz se você não desistir da vida.

 

Voltar a Histórias de Crohn

 

 

2 comentários

Comentar post